sábado, 23 de maio de 2009


ॐॐ A vida me ensinou...ॐॐ

A dizer adeus às pessoas que amo,
Sem tirá-las do meu coração..
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam..
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade,
Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar..
Calar-me para ouvir,
Aprender com meus erros..
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças,
Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo..
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos..
A aproveitar cada instante de felicidade..
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar.
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser..
A não temer o f u t u r o.
Ensinou-me e está me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesma tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.


Charles Chaplin

Poema de Amor


“Quando o sol nascer, você irá se lembrar daquela pessoa que te quis mais do que tudo nesse mundo e você a desprezou como se fosse mais um obstáculos em sua vida. Agora, novas águas rolaram e aquela pessoa que lutou pelo seu amor foi tentar ser feliz longe de ti. Pode ser que não tenha te esquecido totalmente, pois quem ama não esquece e quem esquece nunca amou. E o que mais dói não é o adeus, e sim a certeza de um nunca mais.”
"Não tenho nunca mais, não tenho sempre. Na areia a vitória deixou seus pés perdidos. Sou um pobre homem disposto a amar seus semelhantes. Não sei quem és. Te amo. Não dou, não vendo espinhos. Alguém saberá talvez que não teci coroas sangrentas, que combati o engano, e que em verdade enchi a preamar de minha alma. Eu paguei a vileza com pombas. Eu não tenho jamais porque distinto fui, sou, serei. E em nome de meu mutante amor proclamo a pureza. A morte é só pedra do esquecimento. Te amo, beijo em tua boca a alegria. Tragamos lenha. Faremos fogo na montanha. "
" As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém... quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir!... Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ****rão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!"
(O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint'Exupéry)

From This Moment On - A partir deste momento



Mesmo passando por fraqueza ou tendo força
Felicidade e tristeza, pro melhor ou pro pior
Eu vou te amar com cada batida do meu coração

Perdoa-me


Perdoa-me por ter errado e nunca conseguir atingir a perfeição..…Perdoa-me por te amar tanto ao ponto de não conseguir viver sem ti…Perdoa-me pelos momentos que errei, mas perdoa-me também pelos momentos em que acertei…Perdoa-me pelos momentos de coragem e de fraqueza…Perdoa-me pelos instantes de alegria e também pelos momentos de tristeza…Perdoa-me por tudo…Perdoa-me até mesmo por eu existir!!Perdoa-me por não conseguir viver sem ti…mas perdoa-me também pelo momentos que pude viver ao teu lado…e por estar certo que estes momentos realmente vivi!!Perdoa-me por cada dia e cada noite que eu te fiz feliz e infeliz também…E obrigado, muito obrigado por me amares…!! Eu amo-te também… muito, demais, ao ponto de te pedir para me perdoares por todo este amor que sempre senti e sinto por ti…Perdoa-me ...Perdoa-me por tentar fazer-te feliz e não conseguir, ao ponto de tu precisares de questionar durante tanto tempo para, talvez um dia voltares para mim…Perdoa-me, meu Anjo, se o desespero for tão grande que eu não consiga te esperar…Meu amor, perdoa-me… apenas perdoa-me… porque no teu perdão talvez eu consiga encontrar-te… Perdoa-me…Perdoa-me por a minha franqueza de não saber esperar…Perdoa-me até por eu não entender o porquê de tu não teres forças para voltares…Perdoa-me… por eu não conseguir mais te encontrar…Perdoa-me por eu desejar o teu abraço para me sentir segura…Perdoa-me por eu necessitar do teu corpo, alma e coração aqui presente… aqui comigo…Perdoa-me por te obrigar até mesmo a eu me ausentar da tua vida por tanto tempo… mas também te peço perdão por te deixar tão perdido… tão desiludido… tão sem amanhã… tão sem vontade de falar comigo…Perdoa-me pelos planos que fiz para nós e não consegui realizar…Perdoa-me por te amar…Perdoa-me por não saber entender a tua ausência permanente e insistência em me deixar…Perdoa-me…Simplesmente perdoa-me e assim, talvez, eu te encontre.Perdoa-me meu amor.Perdoa-me por tanto te amar…Perdoa-me, simplesmente por não te deixar…Perdoa-me …Simplesmente perdoa-me por tudo o que fiz e também por tudo o que não fiz…Amo-te, ontem, hoje e amanha…Amo-te eternamente…E se um dia tu decidires voltar estarei à tua espera com um sorriso nos lábios....e com uma enorme vontade de fazer de ti o homem mais feliz do mundo.....Perdoa-me…apenas isso… perdoa-me…

Encontro das Aguas







Quem eu sou pra querer Entender O amor

Tenho amigos que não sabem
o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto
e a absoluta necessidade
que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre
do que o amor, eis que
permite que o objeto dela
se divida em outros afetos,
enquanto o amor tem intrínseco o ciúme,
que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar,
embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores...
Mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem
o quanto são meus amigos e
o quanto minha vida depende
de suas existências ...
A alguns deles não procuro,
basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja
a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade,
não posso lhes dizer o quanto gosto deles;
Eles não iriam acreditar...
Muitos deles estão lendo esta crônica
e não sabem que estão incluídos
na sagrada relação de meus amigos...
Mas é delicioso que eu saiba
e sinta que os adoro,
embora não declare e não os procure.
E às vezes, quando os procuro,
noto que eles não tem noção de como
me são necessários...
de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital,
porque eles fazem parte do mundo que eu,
tremulamente, construí e
se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.
Se um deles morrer,
eu ****rei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam,
eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é,
em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos,
cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim,
compartilhando daquele prazer ...
Se alguma coisa me consome e me envelhece
é que a roda furiosa da vida
não me permite ter sempre ao meu lado,
morando comigo, andando comigo,
falando comigo, vivendo comigo,
todos os meus amigos, e, principalmente
os que só desconfiam ou talvez
nunca vão saber que são meus amigos!
A gente não faz amigos, reconhece-os.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Medo de amar novamente....

Já sinto saudades de ti… não é assim uma saudade doída
Mas uma vontade de novamente te ver, te ouvir, te falar, te sentir
Mesmo respeitando o meu medo, eu desejo a sua companhia!.
A saudade chega de mansinho e me envolve.
Me faz lembrar de alguém tão distante, ao mesmo tempo tão perto, que me comove quando surge, vindo de uma dimensão adiante.
Mas não quero ser levado por um amor de repente, que não foi bem conhecido, Quero amor maduro que devagar vai apreciando cada palavra e momento
Para que não me assuste mais, aquele medo de me enganar novamente!
Este medo que trazes em teu inquieto coração, também se aninha no meu peito, a cada vez que me encanto com a passageira ilusão, dançando na fugaz melodia, até chegar o revés.
O medo de amar faz a gente ter receios, escolher bem o que quer, Pois já vivemos amores, já tivemos alegrias, mas também já sofremos dores… E por sermos experientes, somos exigentes, não querendo sofrer novamente!
Vamos ceifando nossas quimeras no sofrimento, diante das amargas verdades que queimam na alma, contudo há que se manter aberta a janela da esperança. Ainda que o nosso amor seja de momento…
Tem que ser: amor maduro, transparente, equilibrado e sincero.
Amor inteligente, que acabe com nosso medo de amar novamente!!!
Assim como a rosa contém os espinhos da proteção, nosso coração se protege, abrindo os olhos para o mundo, até que uma nova semente germine, no fértil terreno do Amor.

As 7 verdades do Bambu

Depois de grande tempestade, o menino que estava passando férias na casa do seu avô, o chamou para a varanda e falou: -Vovô, corre aqui! me explica como esta figueira, árvore frondosa e imensa, que precisava de quatro homens para abraçar seu tronco se quebrou, caiu com vento e com a chuva, e este bambu tão fraco continua de pé?-Filho, o bambu permanece em pé porque teve a humildade de ser na hora da tempestade. A figueira quis enfrentar o vento.Se você tiver a grandeza e a humildade dele, vai experimentar o triunfo da paz em seu coração.
A primeira verdade que o bambu nos ensina e a mais importante: humildade diante dos problemas, das dificuldades. Eu não me vivo diante do problema e da dificuldade, mas diante daquele, o único, o princípio da paz, aquele que me chama, que é o Senhor.
Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima tem para baixo também. Você precisa aprofundar a cada dia suas raízes em Deus e na oração.
Terceira verdade: Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas, antes de crescer, ele permite que nasçam outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. E estão sempre grudados uns nos outros, tanto que, de longe, parecem uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.
A quarta verdade que o bambu nos ensina é não criar galhos. Como tem a meta no alto e vive em moita, comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.
A quinta verdade é que o bambu é cheio de nós` ( e não de eu`s). Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo força nos momentos difíceis. Não devemos pedir a DEUS que nos afaste dos problemas e dos sofrimentos. Eles são nossos melhores professores, se soubermos aprender com eles.
A sexta verdade é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preencha, que roube nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser oco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo.
Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é exatamente o titulo do livro: ele só cresce para o alto. Ele busca as coisas do Alto. Essa é a sua meta.

O Teu lugar


Há um lugar dentro de ti onde todas as coisas são perfeitas, pois repousam na criação de Deus.Um lugar onde a luz brilha, pois onde estão os olhos de Deus não há espaços, não há visão para a escuridão.Um lugar onde a paz é presente, pois não há conflitos.Um lugar onde o passado e o ***uro não existem, pois o presente é o único lugar onde Deus é.Um lugar onde a respiração é ***sadaporque é feita de tranqüilidade.Um lugar onde as palavras perdem o valor por queo silêncio que lá existe exprime a tua realidade.Um lugar que é feito de consciência, de verdade, de inocência.Um lugar onde não há equívocos, pois a mente certa lá habita e traz consigo a compreensão de todas as coisas.Um lugar para descansares, um lugar para retornares,pois é o teu lugar.Neste lugar não tens necessidades, não reconheces o medo, pois o amor é presente e na presença do amor não existem espaços vazios, tudo é abençoado e completamente preenchido, posto que o amor a tudo abrange.Este lugar é teu por direito divino.Ocupa-o com tua sagrada presença.Este lugar é protegido pela vontade Daquele que o criou, portanto nunca se mistura com o turbilhão de pensamentos que te levam em várias direções, apontando o que deves sentir; obrigando-o a escutar a sua voz e o tornando tão pequeno a ponto de não te sentires como um filho de Deus.Tu és santo, pois Aquele que te criou deu a Sua luze o Seu amor na criação da tua eternidade.Este lugar em ti não está onde seus pensamentos e as suas múltiplas emoções permanecem, ele encontra-se no que antecede tudo isso. Ele está naquele que observa,naquele que é a consciência em ti mesmo.Neste lugar és amparado pela luz e pelo amore diante disso o que poderia machucar o teu coraçãoou fazer-te pequeno perante a alegria de Deus?Vai e toma teu lugar e sente...És mais do que imaginas e as boas vindas te são dadas,pois se trata do teu próprio ser.