quinta-feira, 22 de outubro de 2009

POEMA ESCRITO POR ELE

Que feliz sou eu, amor!
Já, já estaremos casados,
Café da manhã na cama,
um bom suco e pão torrado

Com ovos bem mexidinhos
tudo pronto bem cedinho
depois irei pro trabalho
e você para o mercado

Daí você vai pra casa
arruma tudo depressa
e corre pro seu trabalho
pra fazer o que interessa

Você sabe que noite
gosto de janta bem quente
de ver você bem bonita
alegre e sorridente

Pela noite mini-séries
e filmes pela tv
não precisamos de shopping
Restaurantes? Nem pra ver

Você vai fazer pra mim
comida saudável, caseira
Eu não sou dessas pessoas
que adoram comer besteira...

Mal posso esperar, querida
Uma seman sequer
Graças a Deus, logo logo
Seremos marido e mulher


POEMA ESCRITO POR ELA


Que sincero meu amor!
Foi bom falares assim

Pois logo fiquei sabendo

O que esperas de mim


Não faço ovo mexido
como sua mãe adorada,
meu pão torrado se queima
de cozinha não sei nada!

Gosto muito de dormir,
até tarde, relaxada
ir ao shopping fazer compras
comer fora e mais nada

Sair com minhas amigas,
Usar roupa encomendada
sapatos só exclusivos
e langerie importada

Pense bem, que ainda há tempo
a igreja não está paga
eu devolvo meu vestido
e evito a minha saga

No outro dia, cedinho
Vá a todos os jornais

E publique esse aviso
com as letras garrafais:


HOMEM JOVEM E BONITO
PROCURA ESCRAVA BEM LERDA
POIS SUA EX-FUTURA ESPOSA
MANDOU QUE ELE FOSSE À MERDA!!!!!!

Se eu pudesse te tocar


Quem dera se eu pudesse te tocar
tocar sua face
olhar em seus olhos
acariciar o seu rosto
beijar tua boca
sentir o seu cheiro
mas só consigo
ver-te de longe
muito longe
será que um dia
estará aqui pertinho de mim?
quem sabe a sua luz
consiga penetrar no meu coração
quem sabe eu consiga quebrar
a barreira do seu medo
quem sabe?
quero tanto te tocar
te acariciar
te abraçar
te beijar
te amar...
luar que vê tudo
vê traz o meu amor pra perto de mim
sei lua que és misteriosa
e que seu magnetismo
pode atrair os raios do que sinto
e enviar para o meu amor
meu grande bem querer
lua se não conseguir essa noite
peça ajuda ao seu amor o sol
que com os seus raios profundos
consiga abrir o coração de quem amo
e coloque o que sinto dentro dele
para que os nossos corações
se amem infinitamente...
que constelações me ouçam
sol e lua obrigada pela tentativa
que o amor de vocês durem para todo o sempre...

Gafes nos tribunais

Vejam as célebres gafes em Tribunais...Estas são piadas retiradas do livro 'Desordem no tribunal'. São coisas que as pessoas realmente disseram, e que foram transcritas
textualmente pelos taquígrafos, que tiveram que permanecer calmos enquanto estes diálogos realmente aconteciam à sua frente.
______________________________________________
Advogado: Qual é a data do seu aniversário?
Testemunha: 15 de julho.
Adv. : Que ano?
Test. : Todo ano.
______________________________________________
Adv. : Essa doença, a miastenia gravis, afeta sua memória?
Test. : Sim.
Adv. : E de que modo ela afeta sua memória?
Test. : Eu esqueço das coisas.
Adv. : Você esquece... Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha
esquecido?
_______________________________________________
Adv. : Que idade tem seu filho?
Test. : 38 ou 35, não me lembro.
Adv. : Há quanto tempo ele mora com você?
Test. : Há 45 anos.
______________________________________________
Adv. : Qual foi a primeira coisa que seu marido disse quando acordou aquela manhã?
Test. : Ele disse, 'Onde estou, Bete?'
Adv. : E por que você se aborreceu?
Test. : Meu nome é Célia.
______________________________________________
Adv. : Me diga, doutor... não é verdade que, ao morrer no sono, a pessoa só saberá que morreu na manhã seguinte?
__________________________________________
Adv. : Seu filho mais novo, o de 20 anos...
Test. : Sim.
Adv. : Que idade ele tem?
______________________________________________
Adv. : Sobre esta foto sua...o senhor estava presente quando ela foi tirada?
_______________________________________________
Adv. : Então, a data de concepção do seu bebê foi 08 de agosto?
Test. : Sim, foi.
Adv. : E o que você estava fazendo nesse dia?
_______________________________________________
Adv. : Ela tinha 3 filhos, certo?
Test. : Certo.
Adv. : Quantos meninos?
Test. : Nenhum
Adv. : E quantas eram meninas?
______________________________________________
Adv. : Sr. Marcos, por que acabou seu primeiro casamento?
Test. : Por morte do cônjuge.
Adv. : E por morte de que cônjuge ele acabou?
_______________________________________________
Adv. : Poderia descrever o suspeito?
Test. : Ele tinha estatura mediana e usava barba.
Adv. : E era um homem ou uma mulher?
_______________________________________________
Adv. : Doutor, quantas autópsias o senhor já realizou em pessoas mortas?
Test. : Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas.
_______________________________________________
Adv. : Aqui na corte, para cada pergunta que eu lhe fizer, sua resposta deve ser oral, Ok?
Que escola você freqüenta?
Test. : Oral.
_______________________________________________
Adv. : Doutor, o senhor se lembra da hora em que começou a examinar o corpo da vitima?
Test. : Sim, a autópsia começou às 20:30 h.
Adv. : E o sr. Décio já estava morto a essa hora?
Test. : Não... Ele estava sentado na maca, se perguntando porque eu estava fazendo aquela autópsia nele.
_____________________________________________

Adv. : O senhor está qualificado para nos fornecer uma amostra de urina?

_______________________________________________
******* Essa é a melhor ********

Adv.: Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor checou o pulso da vítima?
Test: Não.
Adv.: O senhor checou a pressão arterial?
Test: Não.
Adv.: O senhor checou a respiração?
Test: Não.
Adv.: Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a autópsia começou?
Test: Não.
Adv.: Como o senhor pode ter essa certeza?
Test: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.
Adv.: Mas ele poderia estar vivo mesmo assim?
Test: Sim, é possível que ele estivesse vivo e cursando Direito em algum lugar!!!
Eu amo o vento que toca a minha pele
Eu amo o mar que beija a minha terra
Eu amo o Sol que me dá a vida.

Eu amo a vida...
Que há na terra
Que há no mar
Que há no ar.

Eu amo você...
Que ainda nem conheço
Que não sabe meu endereço
Que não me serve de adereço.

Eu amo tudo...
Que há na minha sina
Que pode estar naquela esquina
Que mesmo assim me fascina

Eu amo você...
Que não combina com essa sinafia
Que não tem seu nome nesta grafia
Que não sabe porque te amo.

É você, meu ser humano,
que eu tanto amo.

"Quem não tem namorado
é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo.
Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil porque namorado de verdade é muito raro.
Necessita de adivinhação, de pele,
saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.
Paquera, gabiru, flerte, caso, transa,
envolvimento, até paixão, é fácil.
Mas namorado, mesmo, é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito,
mas ser aquele a quem se quer proteger e,
quando se chega ao lado dele, a gente treme,
sua frio e quase desmaia pedindo proteção.
A proteção não precisa ser parruda,
decidida, ou bandoleira:
basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado é quem não tem amor:
é quem não sabe o gosto de namorar.
Há quem não sabe o gosto de namorar.
Se você tem três pretendentes, dois paqueras,
um envolvimento e dois amantes;
mesmo assim pode não ter nenhum namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva,
cinema sessão das duas, medo do pai,
sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho,
quem se acaricia sem vontade de virar sorvete
ou lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pacto de amor
apenas com a infelicidade.
Namorar é fazer pactos com a felicidade,
ainda que rápida, escondida,
fugidia ou impossível de durar.
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas,
de carinho escondido na hora em que passa o filme,
de flor catada no muro e entregue de repente,
de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes
ou Chico Buarque lida bem devagar,
de gargalhada quando fala junto
ou descobre meia rasgada;
de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia
ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo
alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado,
de fazer cesta abraçado, fazer compra junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor,
nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro
dentro dos olhos dele,
abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança própria
e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas,
beira d'água, show do Milton Nascimento,
bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele,
quem não dedica livros, quem não recorta artigos;
quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar.
Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado
de repente no fim de semana, na madrugada,
ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar;
quem namora sem brincar;
quem vive cheio de obrigações;
quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem confunde
solidão com ficar sozinho e em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho,
não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque
não descobriu que o amor é alegre
e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos,
ponha a saia mais leve, aquela de chita
e passeie de mãos dadas com o ar.
Enfeite-se com margaridas e ternuras
e escove a alma com leves fricções de esperança.
De alma escovada e coração estouvado,
saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios
para quem passe debaixo de sua janela.
Ponha intenções de quermesse em seus olhos
e beba licor de contos de fada.
Ande como se o chão estivesse
repleto de sons de flauta e do céu
descesse uma névoa de borboletas,
cada qual trazendo uma pérola falante
a dizer frases sutis e palavras de galanteria.
Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu
aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar
e de repente parecer que faz sentido.
Imagine que é uma típica tarde de sexta - feira e você está
dirigindo em direção à sua casa.Você sintoniza o rádio. O noticiário está falando de coisas de pouca importância.
Você ouve que numa cidadezinha distante morreram 3 pessoas de uma gripe, até então, totalmente desconhecida. Não presta muita atenção ao tal acontecimento e esquece o assunto. Na segunda-feira, quando acorda, escuta que já não são 3, mas 30.000, as pessoas mortas pela tal gripe, nas colinas remotas da Índia. Um grupo do Controle de Doenças dos EUA foi investigar o caso. Na terça-feira, já é a notícia mais importante, ocupando a primeira página de todos os jornais, pois já não é só na Índia, mas também no Paquistão, Irã e Afeganistão.






Enfim, a notícia se espalha pelo mundo. Estão chamando a doença de " La Influenza Misteriosa ", e todos se perguntam: Que faremos para controlá-la?
Então, uma notícia surpreende a todos: A Europa fecha suas fronteiras. A França não recebe mais vôos da Índia, nem de outros países dos quais se tenham comentado de casos da tal doença. Por causa do fechamento das fronteiras,você está ligado em todos os meios de comunicação, para manter-se informado da situação e, de repente, ouve que uma mulher declarou que num dos hospitais da França, um homem está morrendo por causa da tal "Influenza Misteriosa". Começa o pânico na Europa. As informações dizem que, quando você contrai o vírus, é questão de uma semana de vida. Em seguida, as pessoas têm 4 dias de sintomas horríveis e morrem.





A Inglaterra também fecha suas fronteiras, mas já é tarde. No dia seguinte, o presidente dos EUA fecha também suas fronteiras para Europa e Ásia, para evitar a entrada do vírus no país, até que encontrem a cura.No dia seguinte, as pessoas começam a se reunir nas igrejas, em oração pela descoberta da cura, quando, de repente, entra alguém na igreja, aos gritos: " Liguem o rádio! Liguem o rádio! Duas mulheres morreram em Nova York !".
Em questão de horas, parece que a coisa invadiu o mundo inteiro..Os cientistas continuam trabalhando na descoberta de um antídoto, mas nada funciona.
De repente, vem a notícia esperada: conseguiram decifrar o código de DNA do vírus. É possível fabricar o antídoto! É preciso, para isso, conseguir sangue de alguém que não tenha sido infectado pelo vírus.





Corre por todo o mundo, a notícia de que as pessoas devem ir aos hospitais fazer análise de seu sangue e doar para a fabricação do antídoto.
Você vai de voluntário com toda sua família, juntamente com alguns vizinhos, perguntando-se, o que acontecerá. Será este o final do mundo? De repente, o médico sai gritando um nome que leu em seu caderno. O menor dos seus filhos está ao seu lado, se agarra na sua jaqueta, e lhe diz:
Pai? Esse é meu nome!
E antes que você possa raciocinar, estão levando seu filho, e você grita:
"Esperem!"
E eles respondem:
"Tudo está bem! O sangue dele está limpo, e é sangue puro.






Achamos que ele tem o sangue que precisamos para o antídoto."
Depois de 5 longos minutos, saem os médicos chorando e rindo ao mesmo tempo.
E é a primeira vez que você vê alguém rindo em uma semana.O médico mais velho se aproxima de você e diz: - "Obrigado, senhor! O sangue de seu filho é perfeito, está limpo puro, o antídoto finalmente poderá ser fabricado."
A notícia se espalha por todos os lados. As pessoas estão orando e rindo de felicidade. Nisso, o médico se aproxima de você e de sua esposa, e diz:
-"Posso falar-lhes um momento? Não sabíamos que o doador seria uma criança e precisamos que o senhor assine uma autorização para usarmos o sangue de seu filho."






Quando você está lendo, percebe que não colocaram a quantidade de sangue que vão usar, e pergunta:
"Mas, qual a quantidade de sangue que vão usar?"
O sorriso do médico desaparece e ele responde:
- "Não pensávamos que fosse uma criança. Não estávamos preparados...Precisamos de todo o sangue de seu filho..."Você não pode acreditar no que ouve e trata de contestar:"Mas...mas..."
O médico insiste:
-"O senhor não compreende? Estamos falando da cura para o mundo inteiro! Por favor, assine! Nós precisamos de todo o sangue!"
Você, então, pergunta:-"Mas vocês não podem fazer-lhe uma transfusão?"E vem a resposta:"Se tivéssemos sangue puro, poderíamos. Assine! Por favor, assine!” Em silêncio, e sem ao menos poder sentir a caneta na mão, você assina.






Perguntam-lhe: -"Quer ver seu filho agora?"
Ele caminha na direção da sala de emergência onde se encontra seu filho, que está sentado na cama, e ele diz: -"Papai!? Mamãe!? O que está acontecendo?"
O pai segura na mão dele e fala: -"Filho, sua mãe e eu lhe amamos muito e jamais permitiríamos que lhe acontecesse algo que não fosse necessário, você entende?” O médico regressa e diz:-"Sinto muito senhor, precisamos começar, gente do mundo inteiro está morrendo, o senhor pode sair?"
Nisso, seu filho pergunta: -"Papai? Mamãe? Por que vocês estão me abandonando?"
E na semana seguinte, quando fazem uma cerimônia para honrar o seu filho, algumas pessoas ficam em casa dormindo, e outras não vêm, porque preferem fazer um passeio ou assistir um jogo de futebol na TV.






E outras veêm, mas como se realmente não estivessem se importando. Aí você tem vontade de parar e gritar:
- MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SE IMPORTAM COM ISSO?
Talvez isso é o que DEUS nos quer dizer:
-MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SABEM O QUANTO EU OS AMO?
É curioso como é simples para algumas pessoas debocharem de Deus, e dizer que não entendem como o mundo caminha de mal para pior. É curioso como acreditamos em tudo aquilo que lemos nos jornais, mas questionamos as palavras de Deus.. É curioso como todos querem ir para o Céu, mas nada fazem para merecê-lo. É curioso como as pessoas dizem: "Eu creio em Deus!", mas com suas ações, mostram totalmente o contrário.






É curioso como você consegue enviar centenas de piadas através de um correio eletrônico, mas quando recebe uma mensagem a respeito de Deus, pensas duas vezes antes de compartilhá-la com os outros.
É curioso como a luxúria, crua, vulgar e obscena, passa livremente através do espaço, mas a discussão pública de DEUS é suprimida nas escolas e locais de trabalho. CURIOSO, NÃO É?
É curioso como me preocupo com o que as pessoas pensam de mim, mas não me preocupo com aquilo que DEUS possa pensar de mim.

Meu Anjo Amor, Tão Apaixonante como Sol!!!


astro rei
lindo és
quão grandes é o seu nascer
que nos faz ver
que Deus existe
tão belo
tão forte
tão quente!!!
será que a paixão pela lua?
que o deixa assim!
será que ele fica envergonhado também?
talvez sim
porque o amor entre os dois é tão belo
que quando ele aconte
unidam o astro a amada
em eclipse do amor
somente as estrelas
as suspiras
felicidades joram no céu
explosões ardentes
entre o sol e a lua
e mais uma vez ele se vai
para daqui alguns anos depois
voltar a encontra-la
que amor é esse
sublime amor
doce paixão
que nos dá esperança
de que um dia
o meu sol também chegará
e se tornará também um eclipse
de paixão, de felicidade
esperanças eu tenho
pois que o sol é feliz
porque eu então vou reclamar
se o meu amado ainda não veio
talvez porque esteja procurando
atalhos de paixão
um dia chegará ao meu coração!!!

Paciencia tem recompensa


No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem.
Ela disse:
Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.




- Um bonito garoto - respondeu o homem - e completou: - Aquela de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.




Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.




- Melissa, o que você acha de irmos?




Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco minutos!




O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração.




Os minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
- Hora de irmos, agora?




Mas, outra vez Melissa pediu:
- Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!




O homem sorriu e disse:
- Está certo!




- O senhor é certamente um pai muito paciente - comentou a mulher ao seu lado.




O homem sorriu e disse:




- O irmão mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista bêbado,
quando montava sua bicicleta perto daqui. Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele.




Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Melissa.
Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta.
Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar...




Em tudo na vida estabelecemos prioridades.
Quais são as suas?




Lembre-se: nem tudo o que é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é indispensável!




Dê, hoje, a alguém que você ama mais cinco minutos de seu tempo.
Eu parei 5 minutos para encaminhar esta mensagem a vocês.

O barulho de carroça

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque.
Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio

me perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?
Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, disse meu pai, é uma carroça vazia...
Perguntei ao meu pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu meu pai, é muito fácil saber que uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz!

Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, gritando (no sentido de intimidar), tratando o próximo com grossura, indelicadeza, prepotência, interrompendo a conversa de todo mundo e querendo demonstrar que é a dona da razão e da verdade absoluta, tenho a impressão de ouvir o meu pai dizendo:

...Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz!