quinta-feira, 31 de maio de 2007

Carta de uma louca para uma maluca

Era meia noite,o sol brilhava e entre as trevas de um dia e claro e bonito.
Um homem vestido sem roupa,com as mãos no bolso,estava sentado de pé numa pedra de pau,a beira de um rio seco.
Ele dizia:
“Eu prefiro morrer que deixar de viver”!
Naquele momento um surdo estava ouvindo o mudo falar e um aleijado correndo atras de um carro parado.
Bem longe daqui perto,um senhor moreno careca,pintava seus lindos cabelos loiros.
A noite durante o dia,sente uma gostosa falta de vontade de comer um prato sem alimentos,vi peixes treinando nataçao num lago seco e outros suicidando-se para viver.
Ao acordar dormindo,sonhei que estava sonhando,
Quando acordei,percebi que estava dormindo.
Enquanto isso um cego disse que via passarinhos pastando e vacas voando de galho em galho,á procura de seus ninhos.
Vi entao um sujeito comendo o guardanapo e limpando a boca com um bife.
Assim comecei a declamar uma poesia,calando-me dizendo:
- “Mais vale um morto vivo,do que um vivo morto”.
Quando acordei com o despertador na cama, levante-me deitado ao relógio e me preparei para mais um dia de descanso com muito trabalho.

Nenhum comentário: