quinta-feira, 31 de maio de 2007

escritas compulsivas

Não penso que aquilo que escrevo seja muito importante.
Surpreende-me que tantas pessoas inteligentes,
Tenham levado a sério meus escritos.
É algo que aprecio.
Mas ao mesmo tempo,
Se tivesse numa ilha deserta como Robison Crusoé
E tivesse em vista, papel e caneta, uma necessidade
Íntima me compeliria a escrever.

Nenhum comentário: