quinta-feira, 31 de maio de 2007

A poesia é o meu recanto,
Meu canto, meu pranto.
No papel, versos planto,
E deles, nasce o encanto.

É um remédio e tanto,
Milagroso como um santo.
Com ela, os males espanto,
Meu puro e simples acalanto

Nenhum comentário: